Logo-2017

0

Biscoitos estampados de melado e baunilha

18/11/2016 - 0 Comentários - Receitas | Baunilha, Biscoitos, Melado, Sem açúcar, Sem glúten, Sem laticínios, Vegano

Biscoitos certamente não contam, para todos os efeitos, como “comida séria”. São mimos, pequeninos presentes para receber alguém que vem tomar um chá, pra animar o café da manhã ou o lanche da tarde.
Então o primeiro requisito é que sejam gostosos. Depois, que sejam bonitos.

E, meninos, como existem jeitos variados de fazer algo ser bonito! A estampa nos biscoitos de hoje é feita com um rolo de massa entalhado In My Wood (customizado para ter os passarinhos do É o que tem pra hoje, com design da querida Taís Mahs).

Testei algumas receitas para encontrar esta aqui, que não leva nenhum produto animal (ou seja, é vegana, e por consequência é também sem lactose), não tem glúten, e segura a forma dos biscoitos lindamente.
Vamos a ela.

Enquanto esperava o rolo de massa vir pelo correio (da Polônia!), fui olhando os livros de receita que tenho, os cadernos da minha avó, anotações minhas antigas, blogs, em busca de massas que não levem ovos nem fermento, porque estes são dois ingredientes que tornam a massa fofinha e inchada.

Testei algumas receitas durante os últimos dias, e cheguei aos biscoitos de baunilha da Unconventional Baker - uma delicinha. 

O pulo do gato em biscoitos decorados com o entalhe do rolo é que eles não levam nenhum açúcar a mais (em comparação com biscoitos decorados com glacê, por exemplo). Ficam classudos, com aquela cara de “chique à vontade”.

Os confeiteiros por paixão ou profissão piram no site da In My Wood pensando em massas, pasta americana e afins.
Existem rolos com vários temas desenhados, e sempre pode-se customizar com texto ou imagens, como fiz com o meu. Se você ficou pensando em adicionar um desses à sua cozinha, aproveite! Com o código “flora”, quem passa por aqui tem direito a 10% de desconto nas compras In My Wood ;)

Bom, e cadê aquela receita de biscoitinhos de corte veganos, sem glúten, sem açúcar refinado, saborosos? Como fazer?

Preparei uma quantidade pequena, que foi assim:
- ¼ xícara de óleo de coco amolecido (não totalmente líquido)
- ¼ xícara de melado (diz que pode-se usar outro adoçador líquido, como o maple syrup ou xarope de estévia)
- ¼ colher de chá de extrato de baunilha (eu faço o meu, veja como neste post)
- 1 pitada de sal
- 1 xícara + 4 colheres de sopa de farinha sem glúten* (ultimamente, encontra-se pronta em qualquer empório ou mercado, mas eu fiz minha própria mistura. Em uma tigela grande, peneirei e misturei bem:
                                                                      - 1 ¼ xícara de farinha de arroz integral 
                                                                      - 1 xícara polvilho doce 
                                                                      
- ½ colher de chá de goma xantana. 
Desta vez não coloquei, mas senti falta da leveza do amido de milho. De próxima, vou acrescentar também ¼ xícara de amido de milho ou araruta.)
Medidas aqui.

Primeiro, liguei o forno a 180oC para pre-aquecer, e forrei duas assadeiras grandes com papel manteiga. Separei os cortadores que ia usar (um redondo liso e um de frufru com 5cm de diâmetro), mas poderia usar a boca de um copo em seu lugar.
Deixei à mão todos os ingredientes e medidores, uma tigela, colher de pau, fouet, dois jogos americanos de plástico, o rolo de massa e uma faca de lâmina larga.

Na tigela, bati o óleo de coco com o fouet para deixa-lo bem homogêneo e levemente espumoso. Adicionei o melado, sal e baunilha e incorporei bem.
Deixei de lado o fouet, e adicionei a mistura de farinhas aos poucos, mexendo com colher de pau. Em seguida, terminei de sovar a massa à mão sobre a bancada (sem enfarinhar) até formar uma bola lisa.
Se ficar muito seca, esfarelenta, pode adicionar uma colher do melado.
Se ficar muito úmida, grudenta, pode adicionar uma ou duas colheres de farinha. Para mim, não foi necessário.

Separei a massa em duas porções e achatei em forma de disco (ela ficou com uma textura meio engraçada, bem oleosa, mas apesar disso o resultado deu certo).

Coloquei um disco de massa entre os dois jogos americanos e trabalhei com o rolo até obter uns 8mm de espessura.
Tirei o plástico de cima e passei o rolo mais uma vez, para imprimir o desenho.
Conforme o caso, pode-se polvilhar um pouco de farinha sobre a massa para a superfície ficar bem lisa e não colar no rolo. Com essa massa aqui não senti necessidade disso.

Cortei os biscoitinhos com os cortadores e os transferi para a assadeira preparada com a ajuda da faca, deixando 1cm de espaço entre cada um.

Sejam uns queridos e me perdoem: essas fotos são de outra massa, só pra mostrar como uso a faca para transferir os biscoitos cortados :}

Juntei os pedaços de massa que sobraram e rolei novamente da mesma forma, cortando biscoitos até preencher o espaço da assadeira. Levei esta fornada a assar por 11 minutos (até as bordas começarem a ficar levemente coradas), e enquanto isso repeti o processo com o restante da massa.

Ao tirar os biscoitos do forno, transferi com o papel manteiga para uma gradinha, e em seguida os soltei do papel com a ajuda da faca. Depois que terminam de esfriar, a textura fica mais quebradiçazinha.

Rendeu 28 unidades. Pode ser guardado por até duas semanas em recipiente bem fechado.

* Observações:
- A Audrey, autora da receita original, prepara a farinha sem glúten diferente, mas não encontrei por aqui farinha de arroz moti. Por isso, dando uma pesquisada, descobri que podia tentar essa proporção que usei. Deu certo, mas como eu disse, vou colocar amido de milho da próxima vez para ter mais leveza.
- A Unconventional Baker usa:
            - 1 xícara farinha de arroz integral
            - ¾ xícara polvilho doce (“tapioca starch”)
            - ½ xícara farinha de arroz moti (“sweet rice flour”)
            - ½ colher de chá de goma guar
- A recomendação da receita original é de abrir a massa entre duas folhas de papel manteiga, mas eu gosto de fazer assim porque funciona da mesma maneira e vai menos coisa para o lixo. A vantagem de abrir a massa assim é que a gente não precisa enfarinhar a massa, por isso não interfere na textura dela. A dica serve para massas em geral que se precise abrir com rolo.
- Testei também fazer biscoitos com a massa mais fina. Ficam bem crocantes, mas é mais difícil de trabalhar a massa (na foto em que estão na gradinha, dá pra ver como os mais finos ficaram mais tortinhos. Isso aconteceu na hora de transferir os biscoitos para a assadeira). Achei que fica melhor com 0,5cm de espessura.

Enfim. Dá tempo de mimar alguém no fim de semana, que tal?
Vocês têm testado receitas sem glúten? O que gostariam de ver por aqui?
Contem nos comentários!

Marque suas fotos com #blogflorarefosco no instagram pra eu ver quando você preparar receitas daqui! E no meio tempo, nos encontramos no facebook.

Deixar um Comentário